Combate à obesidade

É comprovado que a atividade física contribui com um importante papel no controle do peso corporal. No entanto, percebe-se que poucas pessoas que fazem parte da população obesa procuram a atividade física, e devido ao sedentarismo e hábitos alimentares incorretos, representam um percentual cada vez maior de nossa população.

Vários fatores físicos, sociais e ambientais afetam o comportamento do obeso em relação a prática de atividade física. Experiências anteriores negativas, sentimento de inadequação; baixa performance; dificuldade de sociabilizar-se com os demais participantes quando a atividade é realizada em grupo; oscilações de ânimo, são fatores que podem justificar a recaídas na pratica de atividades físicas.

Importante alertar que embora a prática de atividade física não consiga tornar todos os indivíduos magros, ser ativo pode representar um ganho de diversos benefícios extremamente importantes à saúde, Afirma a instrutora de Pilates Gabriele Roncalli.

Benefícios da atividade física no tratamento da obesidade

  • Queima de calorias e perda de peso
  • Manutenção da tonificação dos músculos
  • Aumento da taxa de metabolismo (a quantidade de calorias que o seu organismo queima 24 horas por dia)
  • Melhoria na circulação
  • Melhoria nas funções cardíacas e pulmonares
  • Aumento do auto-controle
  • Redução do estresse
  • Aumento da habilidade de concentração
  • Melhoria na aparência
  • Redução da depressão
  • Diminuição do apetite
  • Melhoria na qualidade do sono
  • Prevenção de diabetes, pressão sangüínea e colesterol altos.

O método Pilates, desenvolvido por Joseph H. Pilates, revela-se na atualidade uma importante vertente de condicionamento físico, tendo como foco a consciência do controle de todos os movimentos do corpo, desenvolvendo o indivíduo de maneira integral, de forma segura, sem sobrecarga e pode ser uma alternativa de programa de atividade física para tratamento da obesidade, explica Gabriele.

“Os quilos extras sobrecarregam as articulações, por isso eles levam mais tempo a se acostumarem com os movimentos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *